Decorreu a 23 de Janeiro, na Nova Acrópole de Lisboa a conferência intitulada “O Romantismo Alemão e os Caminhos do Saber: Razão, Sentimento e Intuição” proferida pelo Professor Harry Costin.

“O Romantismo Alemão e os caminhos do Saber: Razão, Sentimento e Intuição”

O Orador expressou a sua visão do Romantismo mas mais do que isso procurou que todos os presentes pudessem vivenciar esse sentimento, através de algumas selecções musicais e poéticas especialmente escolhidas para o serão que a todos extasiaram.

Comentou que o Romantismo surge em oposição a uma industrialização que, para além de outras coisas, cria também novas formas de miséria e procura transformar o homem numa máquina.

Esta corrente responde assim à necessidade natural que o ser humano tem de se elevar, pois procura entrar em contacto com o que de mais íntimo e espiritual existe em nós, através da beleza.

O belo é então expressado no romantismo através da música, da pintura ou das palavras buscando na natureza e nas tradições que o homem se reencontre com a noite, com o amor, com a luz, com as estrelas, com o infinito, em suma com o mistério da vida.
Equipa de Redação da Nova Acrópole
CC

By | 2017-04-11T09:29:57+00:00 Janeiro 26th, 2017|Notícias|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment